Segunda, 23 de Maio de 2022 09:15
15°

Poucas nuvens

Marechal Cândido Rondon - PR

Dólar com.

R$ 4,88

Euro

R$ 5,15

Peso Arg.

R$ 0,04

Política Política

Sperafico tem nome sondado para ministério de Bolsonaro

Confira os principais destaques desta semana

17/12/2021 18h48
Por: Editor
Sperafico tem nome sondado para ministério de Bolsonaro

Deputado federal por 24 anos sucessivos, o empresário Dilceu Sperafico cumpriu agenda em Brasília onde foi tratar, entre outros assuntos, do seu futuro político e de seu envolvimento na campanha presidencial de 2022. Um dos encontros foi com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Do chefe da Casa Civil da Presidência da República, Ciro Nogueira, também presidente nacional do Progressistas, Sperafico ouviu que mudanças estão por vir no ministério de Bolsonaro, sendo consultado se estaria disposto a considerar um eventual convite. “Falei a ele que uma possibilidade seria considerada apenas se fosse o Ministério da Agricultura”, afirmou.

Candidatura em 2022

Nome escolhido pelo Progressistas do Paraná como pré-candidato a vice-governador - o partido alinhou apoio à candidatura à reeleição do governador Carlos Massa Ratinho Junior -, Sperafico se disse preocupado com a ausência de representatividade de Toledo e região e suas graves consequências. “Preciso ver como vamos alinhar essa situação em Toledo. Existe uma pressão nesse sentido para que eu volte a me candidato a deputado, mas temos um monte de candidatos e de pessoas que parece não assimilar a importância de se deixar projetos pessoas de lado em favor de uma causa maior”, comentou.

Liberação de recursos

A viagem a Brasília teve também o objetivo de acompanhar a tramitação de projetos e a consequente liberação de recursos para vários municípios do Paraná. São projetos encaminhados pelo deputado José Carlos Schiavinato, que faleceu este ano e que estavam, pendentes. “Visitamos os ministérios e conseguimos liberar, por exemplos, recursos do Ministério da Agricultura para vários municípios”, disse.

O ex-deputado está mantendo em Brasília um assessor que trabalhava em seu gabinete e que atuou também com Schiavinato, com o objetivo de dar acompanhamento aos inúmeros projetos pendentes nos ministérios.

GIRO POLÍTICO

 Primeira polêmica

Na semana passada, nesta coluna, apontamos a calmaria no primeiro ano da atual legislatura. Mas, mal a nota saiu e já aconteceu a primeira polêmica. Foi na votação do projeto de lei complementar 6/2021, de autoria da Prefeitura, que previa a atualização do Estatuto dos Servidores Municipais. A matéria foi aprovada na primeira votação em sessão extraordinária realizada na quinta-feira (09), mas acabou não alcançando votos suficientes para ser aprovada na segunda votação na sexta-feira (10). Como não foi aprovada, a matéria foi arquivada. Se for de interesse do Poder Executivo, a proposta do novo Estatuto dos Servidores poderá ser reapresentada a partir de janeiro de 2022.

 O que aconteceu?

O atual Estatuto está em vigor desde 2011. Entre as mudanças que estavam previstas, duas geraram debate. A primeira, que tinha a concordância de todos os vereadores, seria a alteração da data-base do funcionalismo, que é quando acontece a revisão salarial da categoria, de março para fevereiro. Mas a questão mais polêmica foi o fracionamento das férias em até três vezes, mas com um período mínimo de 10 dias para cada um. Na votação de quinta-feira, o vereador Juca apresentou emenda para não limitar a duração mínima do período, cabendo acordo entre o funcionário e o poder público. A emenda acabou rejeitada e o texto original foi aprovado em primeira votação. Só que na segunda votação, a ausência de dois vereadores e o voto contrário de outros cinco não permitiu que se alcançasse o número mínimo de sete votos necessários para a aprovação do projeto de lei complementar.

 Como votaram?

Votaram pela aprovação do novo Estatuto do Servidor os vereadores Pedro Rauber, Dionir Briesch (Sargento Dionir), Cristiano Metzner (Suko), Dorivaldo Kist (Neco), Valdecir Schons (Paleta) e Vanderlei Sauer (Soldado Sauer). Os votos contrários foram dados por Arion Nasihil, Claudio Kohler (Claudinho), Iloir de Lima (Padeiro), João Eduardo dos Santos (Juca) e Moacir Froehlich. Rafael Heinrich não estava presente no Plenário no momento da votação e Cleiton Freitag (Gordinho do Suco) não participou da sessão extraordinária.

 Decepção

O secretário municipal de Administração, Anderson Loffi, não escondeu a frustração ao se manifestar sobre a votação na imprensa local. Disse que o resultado da votação foi decepcionante, não para a prefeitura, mas para os servidores do Município.  “A decepção maior está atrelada ao fato de que os cinco vereadores que votaram contrariamente ao projeto já tiveram ou têm estreita ligação com as demandas da administração pública”, disse. Loffi adiantou que a Administração Municipal vai reapresentar o projeto à Câmara no próximo ano.

 Especulações

A filiação do ex-coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, no Podemos de Álvaro Dias, Oriovisto Guimarães, Flávio Arns, Cesar Silvestre e Sérgio Moro, coloca um ponto de interrogação na candidatura ao Governo do Estado. Dallagnol poderá vir a ser candidato ao Governo do Estado para dar palanque ao candidato do partido à Presidência da República, Sérgio Moro. Cenário político é de espera e avaliação do crescimento do Podemos no Estado com a filiação de Moro e Dallagnol.

 Transporte urbano

Um projeto aprovado na cidade de Paranaguá poderia muito bem ser copiado e implantado em Marechal Cândido Rondon. Os vereadores daquela cidade aprovaram um projeto de lei que institui a tarifa zero no transporte coletivo urbano  do município. O projeto ainda deverá ser votado em segundo turno.  Após a aprovação e sanção pelo prefeito, a prefeitura fará um cadastro dos usuários. A gratuidade será custeada por contribuição das empresas, que vão pagar R$ 50,00 por cada funcionário beneficiado, e pela venda de publicidade nos ônibus. De acordo com a Prefeitura, o prazo de implantação da tarifa zero é de 90 dias.

 Curtas

•          A Anvisa informou que passou a exigir o certificado de vacinação de quem entra no Brasil por aeroportos ou na fronteira terrestre. A cobrança segue decisão liminar de Luís Roberto Barroso, ministro do STF, que mandou o governo barrar a entrada dos não vacinados.

•          Pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que 94% dos prefeitos querem que o governo federal adote a exigência de comprovação da vacina para ingresso no país como visitante. A entidade obteve respostas de 2.662 gestores.

•          Extinta em 2017, a propaganda partidária deve retornar ao rádio e à televisão em 2022 após a aprovação do Projeto de Lei no Senado.

•          O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou a resolução, para o pleito do ano que vem, que possibilita a arrecadação de recursos para financiamento de campanhas por meio da ferramenta PIX, criada em 2020 pelo Banco Central (BC).

 

•          O Paraná deve receber 12 mil urnas eletrônicas do modelo novo (UE2020). A quantidade é suficiente para renovar quase metade do estoque atual, composto por 25 mil equipamentos. Segundo o TRE-PR, a urna eletrônica tem uma vida útil entre 10 e 12 anos.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Giro Político
Sobre Giro Político
Os bastidores da política regional.
Marechal Cândido Rondon - PR
Atualizado às 09h01 - Fonte: Climatempo
15°
Poucas nuvens

Mín. Máx. 21°

15° Sensação
0 km/h Vento
71% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (24/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 23°

Sol com algumas nuvens
Quarta (25/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 12° Máx. 25°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias