Terça, 21 de Setembro de 2021 08:49
24°

Poucas nuvens

Marechal Cândido Rondon - PR

Dólar com.

R$ 5,33

Euro

R$ 6,25

Peso Arg.

R$ 0,05

Cotidiano aniversário

Marechal Cândido Rondon, aos olhos de Orlando Sturm

Filho de Henrique Sturm (que chegou na região em 1951) Orlando fixou residência na então Vila de General Rondon em 1957: muitas histórias vividas no município que neste domingo, 25 de julho, completa 61 anos

23/07/2021 15h54 Atualizada há 2 meses
Por: Redação
Orlando Miguel Sturm - após ter sido gentilmente penteado pela esposa Marina - com parte dos seus documentos históricos e com o troféu Guerreiro do Comércio que recebeu há cerca de dois anos (foto tirada pelo filho Rafael, que é fotógrafo)
Orlando Miguel Sturm - após ter sido gentilmente penteado pela esposa Marina - com parte dos seus documentos históricos e com o troféu Guerreiro do Comércio que recebeu há cerca de dois anos (foto tirada pelo filho Rafael, que é fotógrafo)

Na semana em que Marechal Cândido Rondon completa 61 anos de emancipação, a reportagem do jornal Tribuna do Oeste entrevistou Orlando Miguel Sturm, filho de pioneiro. Ele contou um pouco do que viu da história desse município. A entrevista foi marcada na semana passada, e realizada no final da tarde fria de segunda-feira, dia 19. Fomos recebidos pelo filho, Rafael, que participou da conversa com olhos e ouvidos atentos, para que o pai não perdesse nenhum detalhe, já que ouviu muitas vezes essas histórias.

Conforme combinado, às 17h20 Seo Orlando aguardava na sua empresa, a Casa Orlando. Estava munido de uma mesa cheia de fotos, livros, documentos e anotações de uma vida. Inclusive, logo ao lado de onde estávamos, uma grande estante repleta de documentos e muito organizada. Tudo em caixas, onde arquiva muitos documentos, informações e anotações. Uma das curiosidades guardadas no armário, por exemplo, vem ainda do tempo do seu pai (Henrique) que em 1965 repassava a medição de chuva para a Administração de Recursos Hídricos do Paraná, ou seja, todo o volume de chuva era anotado. Este trabalho continuou com Seo Orlando e ele faz a medição de chuva ainda hoje. Portanto, a família desde 1965 até 2021 possui arquivo manual de medição do índice pluviométrico. Tudo guardado.

Em mais de uma hora de conversa, muitas histórias e causos de alguém que realmente viu o município nascer e se desenvolver. Vamos nos ater apenas há alguns fatos principais. A história da família Sturm, com certeza, renderia um belo livro. Um dia, quem sabe.

O início

A conversa inicia com Seo Orlando contando um pouco da história da família. E 1951 chegou na então Vila de General Rondon Henrique Sturm, pai de Orlando, vindo de Arroio do Meio (RS), e se instalou na Mercedes Velha, que mais tarde recebeu o nome de Novo Horizonte, hoje distrito rondonense. Lá instalou uma serraria. Ele, que havia ficado viúvo há cerca de três anos, veio para a região trazendo outras famílias (cujos sobrenomes, Orlando possui todos anotados). Deixou no Rio Grande do Sul, porém, dois filhos: Orlando e Erci, que inicialmente ficaram com tios e depois foram estudar em um internato.

Em 26 de junho de 1957, Orlando chegava para ficar em Marechal Rondon. Já veio em outras duas oportunidades, mas somente a passeio. Voltava ao Rio Grande do Sul para finalizar os estudos. O irmão viera alguns anos antes. Quando fixou residência aqui, o pai Henrique já era subprefeito em General Rondon, que era distrito de Toledo. Henrique também foi o primeiro funcionário público de Marechal Rondon, através do decreto 02/1961, nomeado por Arlindo Alberto Lamb, como tesoureiro do município. Foi funcionário público até quando faleceu, aos 63 anos.

50 casas

Quando Orlando veio para a região, a Vila de General Rondon contava com cerca de 50 casas. A memória ainda muito ativa, lembra, inclusive, quem eram os moradores. Em pouco tempo conseguiu seu primeiro emprego, no Empório Toledo, gerenciado pela Colonizadora Maripá, cujo diretor era de Willy Barth. “O lema do empório era: Comprar tudo o que o agricultor produzia e vender-lhes o que necessitavam”, lembra Sturm, que trabalhou na empresa até 1965. Ele mostrou orgulhoso sua carteira de trabalho, cujo primeiro registro é de 1º de outubro de 1958. “Desde lá pago INSS”, lembra, sorridente.

Comércio próprio

Em 1º de junho de 1966 fundou a Casa Orlando, portando, há 55 anos, com a esposa Marina e o sócio Astrogildo Matte. Iniciou com a venda de roupas feitas e alfaiataria. Mais tarde, com o irmão Erci, também entrou para o ramo de venda de insumos, como adubos e sementes, para os agricultores da região. Foram pioneiros neste ramo no município. “Naquele tempo apenas dois ou três agricultores trabalhavam com uma pequena mecanização. Os demais, faziam tudo no braço”, lembrou. Orlando contou muito sobre este início e os incentivos que os agricultores tiveram, através de empresas e entidades ligadas ao setor agropecuário. O empresário mencionou que uma coisa é certa: “Comércio e agricultura sempre cresceram juntos na região. Éramos um dos maiores produtores de suíno do estado. O surgimento da Copagril, anos mais tarde, também foi um importante incentivo para os agricultores”, lembrou.

Visionário

O empresário rondonense conta que desde o início a diversificação de atividades na área rural foi muito importante, com suinocultura, leite, gado de corte, entre outros. E, segundo Orlando, um dos principais responsáveis por isso foi um dos grandes visionários na época, chamado Willy Barth, que era seu patrão no empório da Maripá. “Ele era diferenciado, assim como a Colonizadora Maripá, também era. Foi Willy Barth quem organizou Marechal Rondon, com as quadras todas com a mesma metragem. Também organizou as colônias de terra de modo que todas tivessem água, ou seja, fossem próximas aos rios. Foi ele quem organizou os locais para a construção das igrejas, deu a madeira para a construção das estruturas, organizou a colocação das famílias vindas do Rio Grande e Santa Catarina, de modo que os descendentes de alemães ficassem em certa região, os italianos em outros, poloneses em outros, e assim por diante. Foi ele quem doou uma quadra para que cada igreja tivesse uma praça (ainda hoje existentes na sede do município). Foi ele quem construiu muitas escolas e outras tantas coisas. Ele tem participação grande na construção do município”, salientou.

Participação ativa na comunidade

Orlando, que adquiriu área de terra própria em 1982, onde produz grãos até hoje, também fez muito pela comunidade rondonense, mantendo, até hoje, aos 81 anos, participação ativa. Participou ativamente de grupos de futebol, como o Oeste Paraná Futebol Clube e o Flamengo (foi jogador e quando sofreu acidente de moto, passou a ser dirigente); por determinado tempo alugou salão e promovia bailes; foi um dos sócios fundadores da Acimacar e participou da diretoria por 10 gestões; está há 35 anos participando ativamente do Rotary Clube Marechal; participou da diretora da APAE; foi presidente da paróquia evangélica; foi mentor da construção da sede da Associação dos Suinocultores, onde também presidiu a entidade, e na sequência a central de inseminação, em Quatro Pontes; ou seja, muitas coisas tiveram o “dedo” de Seo Orlando, nestes anos de história.

Outro detalhe que orgulha muito, Sturm, é que já em 1958, quando Rondon era distrito de Toledo, participou da mesa diretiva durante as eleições, quando aqui eram colocadas apenas três urnas. Ele participou ativamente nas eleições, como “ajudante” do juiz (chefe escrutinador, delegado e outros). Realizou este trabalho até meados dos anos 2000. Orlando, porém, participou de forma tímida da política rondonense, nunca se candidatando a um cargo eletivo.

Visita do presidente

O único presidente a vir para Marechal Rondon foi Ernesto Geisel, em 19 de março de 1976. Orlando Sturm foi designado pelo Estado para colaborar na recepção a autoridade máxima do país. Após a visita, recebeu um ofício do governo, o qual guarda ainda hoje, o parabenizando elo trabalho desenvolvido.

Evolução

Sturm lembrou da evolução que a agricultura alcançou graças a mecanização e emprego de novas tecnologias, do desenvolvimento do comércio e surgimento de indústrias, entre outras tantas coisas. “Me sinto um privilegiado por ter conhecido o início da história do município e ver o que se tornou hoje. Muitos empresários que se destacaram e até hoje estão com suas empresas. Estamos vivendo algo que ainda não havia visto, esta pandemia. Já estou imunizado com às duas doses. Estou vivendo também o melhor ano em termos de valores pagos à soja e ao milho. Algo nunca visto”.

Água nos olhos

A entrevista estava quase finalizando, quando mencionamos para que Orlando deixasse uma mensagem aos rondonenses. Foi quando buscou o encosto da cadeira, os olhos encheram de lágrimas e com a voz embrulhada lembrou dos pioneiros. “Temos que lembrar dos três pioneiros que levantaram abandeira sinalizando iniciar uma nova localidade. Além de tantos outros que fizeram muito por Marechal Rondon. É uma cidade maravilhosa que acolheu a minha família e a de tantos outros. Parabéns a todos pelos 61 anos de município. Esperamos que a história desde município continue sendo de muita prosperidade e abundância”.

Continua

Lembrando de mais alguns causos, o gravador do repórter foi acionado mais duas. A vontade de ouvir mais histórias era grande. Penso que a vontade de conta-las, também. Na página deste periódico não coube mais linhas, mas com certeza na mente de Seo Orlando, muitas coisas ainda guardadas e ainda muito a ser vivido. Obrigado família Sturm, por compartilhar um pouco desta história.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Marechal Cândido Rondon - PR

Marechal Cândido Rondon - Paraná

Sobre o município
Tipicamente germânica, Marechal Cândido Rondon tem na atividade agropecuária sua maior força econômica. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2020, era de 53495 habitantes.
Marechal Cândido Rondon - PR
Atualizado às 08h37 - Fonte: Climatempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 17° Máx. 26°

24° Sensação
5 km/h Vento
72% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (22/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 27°

Sol com algumas nuvens
Quinta (23/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 27°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Ele1 - Criar site de notícias